online












SALVE MÃE,
RAINHA,
PROTETORA DOS CIGANOS.
SALVE SEU DIA,
24 DE MAIO.
OPTCHA MINHA SANTA
SARA KALI !!!

Minha Alma Cigana

Gosto de viver e vivo intensamente
Atenta mas, despreocupada

Cuido do corpo, da alma e da mente
Sempre confio-desconfiada
Gosto do vento e do ar puro
E do cheiro da natureza
Dos males, com plantas e ervas me curo
Sou segura...
disso, tenho absoluta certeza
O meu rosto mostra
A minha aparência não engana
Sou um ser livre
Sou uma alma; alma cigana
A minha pátria é o universo
A minha nacionalidade: Humana
O meu escudo é o meu verso
O meu bairro: cosmopolitano
E assim passo pelos labirintos da vida
Cavalgando pela Via Láctea - apaixonada
Guiada pela vontade atrevida
De sempre ter o entusiasmo ao meu lado
Optcha !!!!!!!!



ORAÇÃO À SANTA SARA


Rainha Cigana!


Salve sua beleza e formosura!
Salve todos os guias Ciganos de Luz!
Salve o povo do Oriente!
Salve a minha cigana Sulamita!!!!
Ofereço a chama desta vela para que possa
crescer a minha força espiritual mais e mais
no mundo! Que minha intuição seja despertada
e que possa ajudar a todos que vierem me procurar.
Ofereço este vinho ao meu povo Cigano
e peço permissão para usar suas cartas.



Oração aos 7 Ciganos:

Sete Ciganos!
Que eu possa olhar a estrada de terra batida,
as pedras do caminho e sentir vossas presenças.
Quando me sentir só
que eu possa olhar para as árvores da estrada
e sentir através de leve aragem as vossas forças.
Que na minha tristeza eu escute o som do violino cigano,
através do canto dos pássaros que se torne impossível
eu ficar impassível porque é a vossa música dizendo
que estais junto de mim.
Que eu possa ir as montanhas e campos e descubra
a beleza da natureza e sinta o maravilhoso poder
de Deus se fazendo presente.
Que eu possa deixar o orgulho, a tristeza,
as decepções e obstáculos na terra,
pois nada mais existe perante toda essa festa de cores,
toda essa luminosidade que vem do arco-íris
e representa as irradiações dos sete ciganos. Que eu me sinta purificada neste ritual de cores e beleza.
Feliz e vitoriosa com a presença dos 7 ciganos na minha estrada.
Que assim seja!




"Salve os Espíritos e o Povo Cigano.
Salve sua força;
Salve sua luz;
e Salve seu poder!"


Aqui se cultua a arte
de viver bem e feliz
com Liberdade!
Amor, Caridade, Prosperidade, e Ouro!



"Existem muitas maneiras de cometer suicídio.
Os que tentam matar o corpo ofendem a Lei de Deus.
Os que tentam matar a alma também ofendem a Lei de Deus,
embora esta falta seja menos
visível aos olhos do homem"
Paulo Coelho
Na Margem do Rio Piedra
Eu Sentei e Chorei



QUANDO VOCE DESEJA ALGUMA COISA,
TUDO O UNIVERSO
CONSPIRA A SEU FAVOR
PAULO COELHO




O Dom Da Vidência
Os ciganos acreditam que Deus os colocou no mundo
para praticar o dom da adivinhação com a finalidade
de ajudar seus semelhantes.
Mas são as ciganas que mais exercem esse privilégio.
Aos sete anos, elas aprendem a ler a sorte
e depois de mais de sete anos seguidos,
elas saem às ruas para atender as pessoas.
Além da Quiromancia (leitura das mãos),
as ciganas podem exercitar a vidência através
de vários objetos como pedras, moedas, borra de café,
copo d’água, bola de cristal, jogos de carta e Tarô.
As ciganas transmitem energia pelo olhar
e recebem a mensagem das pessoas pelo olho místico,
que se encontra localizado no meio da testa e na palma da mão.
Esse dom da adivinhação não é usado somente para prever o futuro,
como também para detectar algum problema de saúde.
Para manter esse dom, a mulher cigana não deve
nunca cortas os cabelos porque,ao faze-lo,
terá sua força energética diminuída.





Nick: ÏMPËRÅTRÏZ™

Nasceu em: Vitória

O que gosta: Vinho,luz de velas,beijo na boca

O que não gosta: inveja, fofoca, mentira...

E-mail: imperatrizlouise@hotmail.com



ORAÇÃO CIGANA DO AMANHECER
Salve o Sol, a Natureza,
o Orvalho da Manhã!
Salve Deus todo Poderoso,
que me dá a felicidade
de tomar a benção a toda Natureza.
Salve o Vento, o Sol, a Chuva,
as Nuvens, as Estrelas e a Lua!
Salve as forças das Águas, a Terra,
a Areia e o Solo Fértil!
Que belo seja seu remédio!
O pão que parto a mesa,
seja multiplicado!
O Trigo que carrego comigo,
seja minha prosperidade.
O Universo me abrace.
E que os quatro elementos:
Terra, Água, Fogo e Ar,
me dêm as forças necessárias
para todas as dificuldades de minha vida.
Meus caminhos sejam abertos, hoje e sempre,
com toda a pureza dos Elementais
e dos Anjos Mensageiros de Deus.
Amém.





ORAÇÃO A SANTA SARA
Santa Sara,
pelas forças das águas.
Santa Sara,
pelos seus mistérios.
Tu possas estar sempre ao meu lado.
Eu, devota dos filhos dos Ventos,
das Estrelas e da Lua Cheia,
peço que a senhora esteja
sempre ao meu lado.
E que pelas fitas do Povo Cigano,
a Estrela de Cinco Pontas,
os Incensos;
pelo meu altar,
pela minha Cigana,
eu possa ter sabedoria e amor
para ajudar a toda criatura
que vier a mim em busca de auxílio.

Santa Sara,
eu vos peço que meus inimigos
nunca me enxerguem,
como sempre foste pare eles
uma noite escura,
sem estrela e sem luar.
Santa Sara
me abençoe e acompanhe
todos os meus amigos,
e que sempre todos que baterem
em minha porta eu tenha sempre
uma palavra de amor e carinho para dar.
Que eu nunca seja orgulhosa
e que sempre continue a mesma pessoa sincera
e bondosa que sempre fui,
sou e tenho certeza serei.
Assim seja!


OFERENDA


Num local reservado de sua casa,
forre uma mesinha com uma toalha
florida ou a cor de sua
preferência (menos preta),
coloque a imagem de Santa Sara
(caso a tenha),
coloque num vaso rosas brancas,
amarelas e rosa, um prato
dourado de papelão contendo
3 maçãs vermelha,
1 cacho de uva rose
e 1 da verde,
6 flores de trigo,
acenda um incenso de rosas,
3 velas azuis formando
um triângulo com o prato ao meio,
borrife essência de rosas
e ofereça a Santa Sara,
fazendo a oração
acima e os seus pedidos.


Alguns segredos com plantas usados
em acampamento cigano.

Para aliviar a dor de dente
Mastigue alguns cravos-da-índia,
ou,então,faça uma massagem
com gengibre ralado,
um pouco de sal e folhas de
manjerição bem amassadas;
passe na gengiva perto do dente dolorido
Nariz entupido, ponha água
em uma vasilha,para ferver.
Depois de ferver, apague o fogo e ponha um
punhado de sal grosso,algumas folhas de
eucalipto e inale fundo.

Dor de garganta
Ferva 3 folhas e um pedaço de raiz de
Guiné em um litro de água.
Retire do fogo, coe e faça gargarejo
3 vezes ao dia.
Se engolir um pouco, não tem problema.
Em crianças muito pequenas,
que não sabem gargarejar,
passe um pouco do líquido com algodão
ou pano limpo na linguã
ou ate limpado a gargantinha
da criança.

Dores musculares
Em um litro de álcool de cereais,coloque
7 pedras de cânfora
e deixe macerar por uma semana.
Faça massagens nos locais doloridos.
Não tem contra-indicação;porém,
não use sobre ferimentos.

Olhos irritados por poeira da estrada
Lave bem os olhos, depois
coloque compressas
sobre os olhos deste chá
em algodão;brotinhos
de arruda em água filtrada,sem cloro.
Depois coloque com os olhos fechados
rodelas de pepino e deixe 5 minutos;
volta a lavar os olhos com o
chá de broto de arruda.

Para limpar a pele do rosto da
poeira da estrada
Lave o rosto com chá de camomila,morno.
esquente mais um pouco este chá,
com um pano ou algodão
vai passando no rosto
e retirado a sugeira.
Depois seque bem o rosto e faz
o mesmo com água de coco verde.
Obs: não seque, deixe secar
normalmente o seu rosto.
A água de coco verde, serve como
soro,para fechar os poros e hidrata
sua pele.

Cabelos secos com poeira da estrada.
Misture uma gema, leite de coco.
( rale um coco e retire o seu
leite em um pano limpo)
Passe nos cabelos e envolva-o
com uma toalha quente.
Deixe agir por 25 minutos,depois lave
normalmente só com água e enxague
com água de coco verde.
Depois de 3 horas lave seu
cabelos navamente.
Autor: Povo Cigano
Blogs Amigos

Blog Do Bruno!

Links

! ! ]¦Y¦[åx¡Mµ§ ! !

Arquivo

Layout Por



2:45 PM














Seus cabelos,

balançavam com o vento.

Ela dançava,

dançava de dia,

dançava de tarde,

dançava à noite.


À noite,

enquanto os archotes brilhavam,

e punham nela muitos fulgores,

ela sorria e sorria...


Para quem sorria?

Para ninguém.

Bastava, para ela,

sorrir para si mesma.

Sorria...

Sufocando o pranto,

que lhe inundava a alma.

Porque, se ela chorasse,

todos choravam também.

E ela tinha que sorrir,

cantar,

dançar.

Bailando,

como baila o vento,

cantando,

como cantam as aves,

só, tão só...

E, no entanto, dona absoluta,

de todos os olhares,

de todas as mentes,

que estavam ali.

Cada um achando,

que era para eles que ela sorria,

quando, na verdade,

ela não sorria para ninguém,

ela sorria para si mesma.


O tempo passou...

E, no vento tão forte,

que muda a vida,

mudando as pessoas de lugar,

daqui para acolá.

Um dia,

ela deixou de dançar,

mas não deixou de cantar.

Mesmo na solidão dos pinheiros gelados,

fazia, com os rouxinóis,

um dueto encantado.


O rouxinol cantava de tristeza,

ela cantava de saudade,

de dor...

Por onde andará?

Como estará a terra dos meus amores?
Aonde estarão aqueles,

que pisam, firme, o chão?

Aonde estará o meu povo?

Será que estão como eu...

Na solidão?


Canta, cigana,

canta...

Deixa que o vento da vida te carregue,

que a brisa te abrace

e que as folhas te teçam arpejos,

nos ninhos dos pássaros.

A solidão nos faz

aprender a viver,

dentro de nós,

num castelo encantado.


Onde se é possível,

chorar sozinha

e rir, feliz,

para todos os passantes,

caminhantes,

andantes de muitas terras,

de muitos sonhos,

de muitas estradas.

Deixa voar,

o seu sonho de paz,

porque, um dia,

você terá.



Não chore,

não chore, cigana,

cante.

Porque, mesmo sem cantar,

você encanta.

E, mesmo chorando,

você sorri.

Deixa o tempo passar,

deixa as folhas voar,

voar...

Porque, um dia,

paz você terá.


{Cecilia Meirelles}



Rabiscado por





<$IMPERATRIZ $>

12:42 PM















ORAÇÕES





ORAÇÃO PARA ENCONTRAR UM LINDO AMOR

"Minha estrela reluzente, aquela que mais brilha no céu.

Vai até o coração de alguém que ainda acredita no amor.

Com as fitas coloridas do povo cigano, amarre e traga essa pessoa para mim.

Com mel e o vinho cigano, eu chego pelo tempo até você, que precisa do meu amor.

Alguém que venha me amar, com intensidade, mas sabendo ser doce e meigo comigo.

Que a força da energia Cigana o traga para mim.

Que a força do amor que eu tenho seja capaz de envolvê-lo.


Ofereço as Ciganas Encantadas essa oferenda, como alguém que oferece uma taça de amor.

Alguém que esteja sedento, chegará com a força de um leão feroz, mas será manso como um carneiro.

Chegará e me envolverá com a força do amor caliente.

Chegará para libertar a alma cigana que existe em mim, e, assim, podermos chegar à estrada do amor.

Ciganas Encantadas, que suas forças se façam presente, abrindo os meus caminhos para que eu possa viver um amor cigano.

Assim seja para o bem de todos".

Ofereça às Ciganas Encantadas : mel e vinho, sob uma linda roseira vermelha.




Oração Cigana

Deus está em toda parte ao mesmo tempo.

Ao seu redor e dentro de você.

Você jamais estará desamparado e nunca esta só.

Não permita que a mágoa o perturbe.

Procure manter-se calmo, para ouvir a voz silenciosa de Deus que esta em você e assim poderá superar todas
as dificuldades que aparecerem em seu caminho e, há de descobrir a verdade que existe em todas as coisas e pessoas.




Oração para a Cigana

És uma linda flor que desabrocha no amanhecer és um espírito de luz

És a lua que clareia nossas mentes para que possamos dar um conselho na hora certa.

És o espírito que nos dá força para superarmos todos os nossos obstáculos.

És a estrela brilhante que ilumina nossas vidas neste planeta Terra.

És um espírito maravilhoso que à noite vigia nossos sonhos, impedindo a aproximação de espíritos maléficos

Cigana, com tuas fitas coloridas, estás sempre transmitindo a força do arco-íris.

Sempre que o aflito te invocar, possas transmitir-lhe a energia da paz, da harmonia e da consolação.

Que, ao olhar a chama de uma vela, possamos sentir a tua presença.

Que, ao tocar um cristal, possamos sentir a tua energia positiva.

Que, ao sentir o aroma de violetas, possamos sentir que estás nos confortando.

Cigana, cobre-nos com tua saia colorida, escondendo-nos dos invejosos e mostrando a eles que o caminho não é esse.

Cigana encantada, que nesta hora possamos sentir segurança, paz e felicidade.

Com teu encanto, encanta coisas boas para que os nossos caminhos não tenham obstáculos.

Desencanta todas as perturbações que existam nos lares, Cigana, cura aqueles que estejam doentes do espírito, da alma, da matéria,

Com o poder do Pai-Sol

Com o poder da Mãe- Terra,

Nós te pedimos que nossos pedidos sejam atendidos.

Por Santa Sara, a padroeira dos ciganos, e por todos os espíritos ciganos que viveram e sofreram nesta Terra, nesta corrente de fé, Cigana.




ORAÇÃO PARA O CIGANO

Cavaleiro da noite e do dia, homem forte e corajoso, és a força de um grupo cigano, és poder.

Com teu violino encantas a Lua Cheia.

Com teu sapateado ajudas a Mãe-Terra a sentir teu lamento cigano e sentes na relva a energia mais profunda da Natureza.

Ao olhar a fogueira decifras o que dizem as labaredas, pois é na chama do fogo que são revelados os mistérios do mundo.

Cigano, és homem forte e seguro do que queres.

Cigano, és amor, carinho, ternura e paixão ardente

Cigano, pareces árvore frondosa de tronco grosso, a proteger-nos das falsidades desta vida terrena.

Ao olhar para o infinito, possa eu sentir a tua energia.

Cigano, ao olhar a chuva caindo na relva, possa eu sentir-te lavando-me das impurezas deste mundo; e ao olhar a chama de uma vela, possa eu sentir-te a dizer-me:

"Estou te protegendo".



Rabiscado por





<$IMPERATRIZ $>

12:40 PM











Oração de um cigano





Oh! Poderoso Grande Rei Cigano.

Que nessa hora venho saudar.

Saúdo as forças das estrelas. Saúdo as ondas

do mar. Saúdo todas tribos ciganas

que nessa hora estou à invocar.



Pedindo licença ao teu povo para trabalhar.

Saúdo as montanhas, os vales, as gotas de orvalho,as areias.

Teu povo dança feliz invocando a vida e a beleza.

Em suas músicas há a graça do bailar livre em liberdade a sonhar.

Teus tesouros são infinitos por que nem um preço

pode pagar o valor da liberdade dos pés descalços a caminhar.



Tuas jóias tem o brilho mais caro.

Teus homens ciganos põem a mão ao peito para seu talismã esquentar.

Tuas mulheres abanam seus leques para os maus espíritos afugentar.

Tuas fogueiras possuem as salamandras mais altas

que nos olhos de teu povo sabe brilhar.

Aquece-nos agora oh! Grande Rei

para que essa oração não possa acabar.

Enquanto um cigano olhando ao céu orar.



Amém.


Rabiscado por





<$IMPERATRIZ $>

11:37 AM





Sou Eu, Cigana

Perfeição de minha raça...

Eu serei como o fogo...

Sou da espécie faceira...

Capaz de viver, dançar...

O ritmo quente que ouço...

Trago no coração ardente...

Lembranças de meus amores...

Eu vivo...

Eu sorrio...

Eu também sofro...

Meu conhecimento é ancestral...

Estou na busca do amor...

Liberdade é meu nome...

Na pele exalo ardor...

No peito sinto paixão e dor...

Eu tenho um caminho a percorrer...

Pelas estradas do mundo...

Espalhando alegrias...

De tradição me alimento...

Minha pele morena...

Vibra...

Sente dores...

Amores, como ninguém...


Rabiscado por





<$IMPERATRIZ $>

3:48 PM









A Cigana

Naquela manhã recebia a pequena cidade de terras vermelhas, realçadas pelo sol de verão cantarolantes carroças, ocupadas por alegres figuras de pele bronzeada e cabelos negros.

Reflexos dourados de brincos e colares vinham fazer parte dos vermelhos raios de um sol nascente da estrada da montanha, já começando a descida se via erguida pontiaguda cruz da igreja posicionada no centro da cidadezinha.

Ao chegar na entrada da cidade os aldeões saltavam de suas casas sedentos pela novidade, outros pelas frestas das janelas espiavam como que incomodados pela alegria.

A ultima das carroças a entrar na cidade mostrava através do balançar de suas cortinas uma doce figura feminina, inocentemente tímida. A que não passou desapercebido de importante fidalgo da cidade.

Já ao anoitecer percorria a cidade um jovem cigano a gritar;

¿ O grande show começa as oito horas, venham descobrir o que lhes aguarda para o futuro, venham ter boa sorte com a cigana Irene, venham ver o espetáculo de dança que foi aplaudido de pé pelos reis da Inglaterra.

Ravel o jovem fidalgo, jamais se entusiasmara com jogos de sorte muito menos com danças, porem as jovens lhe faziam gostar de qualquer coisa. E ele não perderia a chance de olhar de perto a figura que tanto o intrigara.

O vinho jorrava como as chuvas de verão inebriados os aldeões dançavam ao som de um afinadíssimo violino por todo lado o cheiro de vinho se misturava ao de carnes assando.

Para todos a festa já havia começado, menos para Ravel que aguardava impaciente a hora da boa sorte. Quando salta a frete de uma das carroças, agora em forma de palco um gordo homem já de seus cinqüenta anos, trajando roupas que se esforçavam em parecer um traje de espetáculo e diz:

¿ É chegada a hora da boa sorte!

Avançam duas pequenas cadeiras, uma mesa e com poucos movimentos ergue-se uma cabine. Irene entra sem ser percebida e se senta em silencio. O gordo homem percorre a platéia com seus pequenos olhos de doninha, avistando seu alvo. O jovem fidalgo ali presente sobressaia pelas suas nobres roupas o que logo lhe garantiu ser o primeiro convidado da noite.

Vacilante sobe Ravel os três degraus que o separavam da cabine receoso de ter perdido seu tempo, pos poderia estar ali qualquer outra pessoa abriu discreto sorriso ao se sentar em frente à linda morena, cujo verde dos olhos só se encontravam em raros recantos marinhos.

Ela foi rápida para disfarçar o penetrante olhar que lançou ao rapaz; Disse Irene;

¿ Passado, futuro ou presente?

Ravel;

¿ Não vim aqui para isso, não creio no que tu vendes, acredito apenas no que meus olhos vêem e não pude deixar de te conhecer.

Irene;

¿ Então pague e se vá.

Ravel;

¿ Quanto tempo gasta para ler o futuro?

Irene;

¿ Varia porque uns vivem mais do que os outros.

Sorriu a menina!

Ravel;

¿ Quero saber meu futuro, exatamente o futuro que se mistura com o seu...

Sorriu o rapaz.

A menina sentiu um tremor, embora acostumada a galanteios percebia que seus destinos de alguma forma se tocavam, o olhar daquele rapaz parecia tão conhecido.

E respondeu;

¿ Se é por isso que gastou seu dinheiro concluirás que perdeu também o seu tempo.

Ravel;

¿ Tola não sabes o que perde, enquanto muitas tentam me agradar, te dou de graça minha atenção e desprezas, sabes quem eu sou?

Exijo que me leias o futuro, porque paguei e quero agora o que me pertence.

A menina suspirou e disse;

¿ Teus dias serão como as voltas do moinho e suas emoções como leões famintos a devorar seus pensamentos, a felicidade será exilada da tua vida e te serás companhia a presença de um amor intocável a morte não te sucumbira à vida, porem fará moradia em teus pensamentos. E será assim o resto de seus dias.

Ravel descrente apostando na resposta irritada da linda mulher retornou.

¿ E diante de fim tão trágico, não me restaria o consolo de seu amor minha flor?

A menina sobressalta e diz;

¿ Talvez o meu amor seja a única coisa que te sobre, embora tarde.

E com lagrimas nos olhos pediu que o jovem se retirasse, avisou ao homem gordo que não atenderia mais ninguém naquele dia.

O gordo homem com gestos bravos gritou que havia acabado a ora da boa sorte lançando um olhar feroz ao mancebo disse:

¿ Vá embora já recebeu pelo que pagou.

Irene tão sorrateira como entrou saiu, para seu pequeno cubículo na carroça.

Ravel inconformado caminhava elaborando seu ataque, conhecia as mulheres, principalmente quando era bem quisto e decidiu que naquela noite teria Irene nos braços, mesmo contra sua vontade.

Na madrugada, voltou o jovem para perto das carroças, teria a mulher para si, não queria apenas toques, queria tudo.

Ao chegar perto da carroça-palco não encontrou ninguém, olhou a volta e viu um vulto a correr pela vila.

Foi atrás com o coração apertado, pensando como em tão pouco tempo ficara apaixonado.

O vulto fora reconhecido, era a cigana, ia ela encontrar-se com alguém, era por isso que não o quis, já tinha outro, estava angustiado, já não concebia a idéia daquelas formas nas mãos de outro homem, ela teria que entendê-lo. Ele não queria uma aventura, se o conhecesse melhor o veria de outra forma.

Irene chegou ao castelo, e ficou a espreita entre as roseiras do jardim.

O irmão de Ravel apareceu e ela se movimentou inquieta.

Com horror decidiu, Ravel não aceitaria tal situação. Não lhe roubaria o irmão seu verdadeiro amor.

Estava dominado por emoções incontroláveis.

E gritou;

¿ Não permitirei tal injuria, nem conviverei com a mulher de minha vida nos braços de meu irmão. Se é assim tal trágico destino o tal previsto a mim, que seja consumado.

As duas figuras se olhavam a interrogar-se quando, Ravel desembainhou sua espada e o fio fino e frio do aço tocou a pele quente e bronzeada da menina, logo depois antes que as gotas de sangue tocassem o chão, misturou o sangue da virgem com o seu sangue, com o sangue de seu irmão e os dois como se amparados pelo vento tocaram suavemente a relva do jardim.

¿ Esta feito.

Disse Ravel:

¿ Consumou-se sua trágica previsão infeliz feiticeira. Voltarei aos seus e porei fim a essa corja de ciganos.

Ao chegar às carroças o gordo cigano em prantos olhava para um pequeno escrito Ravel se aproximou e o cigano lhe entregou o papel dizendo.

¿ Por favor não leve minha menininha de mim.

Ravel tomou o pequeno pedaço de papel, nele estava o delicado perfume que sentira na cigana.

Assim dizia:

¿ Papai tu me és e sempre serás querido, mas me tomou um violento amor pelo jovem galego Ravel e não aceito partir e deixá-lo, vou ter com ele para saber se realmente me quer e se assim for meu pai querido, serei dele para sempre, não me importa o que ele fará de mim depois, mas este momento será meu. De sua filhinha, Irene.

Pelo chão se derramou o jovem rapaz, o destino não o poupou de nada, enredo cruel que traçou a vida, separando um homem de tudo o que lhe era valoroso e lançando a culpa em suas próprias mãos.

As palavras da cigana, nos poucos momentos em que pode sentir o timbre de sua voz ecoavam ainda em dor e lembrança de amor do qual o rapaz agora velho não ousava esquecer.

Fonte: Usina da Letras
Autor: Enildo Netto Teodoro


Rabiscado por





<$IMPERATRIZ $>

6:49 PM




Magias e Fantasias


O que fizestes ao meu pensamento????
Que a todo momento, reclama a tua ausência e pede-me a tua presença....
És o amor ! E crias a tua fantasia, magia para a minha imaginação,
Em meu pensamento, jamais poderás ser impedido, mesmo que tu
sejas um amor proibido...nem por mim e nem por ninguém.
Fizestes com que ele se tornasse tão íntimo, que em meu leito repousa
a tua imagem.
E quando te aproximas com teu olhar penetrante, te levo para o
Meu mundo azul.
Com você?... Com você, posso criar os meus poemas, e eu lhe diria:
Por favor, não vá, fique!!!!!!
Só você é que me trás a paz e a alegria.
Não quero você só por um momento.
Preciso de você e quero viver com você para sempre!

(Poesia retirada do livro "Poemas de uma Cigana")

Jordana Aristicth


Rabiscado por





<$IMPERATRIZ $>

8:03 PM









Quero os teus mistérios desvendados...

Nas noites enluaradas...

Enfeitiçá-lo de amor...

O meu amor cigano...

Destinado a você...

Por entre as linhas do tempo irei percorrer...

E em magias Ciganos...

As linhas de suas mãos lerei com emoção...

Palavras traçadas em amor...

Marcadas por um feitiço cultivado em amor cigano...

No meu coração...

Rodopiarei ao som desta música cigana...

E como o brilho do mais belo sol, você me amará...

Pois envolto ao meu amor cigano...

Nada irá no separar...

Seremos Lua e Sol...

Primavera e verão...

Água e fogo...

Mistura de magias...

Amor e paixão...

Alegria e sedução...

Aos encantos deste imenso e adorável...

Meu...

Seu...

E nosso...

Amor Cigano...

Autora: Olívia Cardoso


Rabiscado por





<$IMPERATRIZ $>

6:47 PM








Rabiscado por





<$IMPERATRIZ $>



*Esse layout é uma criação exclusiva de Bruno Maximus*